Galeria Leme

English Instagram
+ Exposições

Eduardo Kac Eduardo Kac

17.03.20

Reabracadabra, 1985

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: Não recomendado para menores de 16 ANOS

Para ter acesso ao PDF da exposição, favor solicitar via e-mail.

A Galeria Leme tem o prazer de anunciar a primeira exposição individual de Eduardo Kac em seu espaço virtual. A mostra, em parceria com a Galeria Luciana Caravello, do Rio de Janeiro, reúne dois conjuntos de obras do artista. Um conjunto é constituído de obras da década de 80, correspondente tanto ao período do Movimento de Arte Pornô, quanto suas obras de arte digital e online. Já o segundo conjunto apresenta obras de bioarte, criadas no século XXI, com ênfase em GFP Bunny, celebrada série do artista baseada em Alba, sua coelhinha verde fluorescente.

Em 1980, Eduardo Kac lançou o Movimento de Arte Pornô, que subverteu a linguagem da pornografia e a utilizou como novo meio para a arte e como forma de resistência política, durante a ditadura militar. O movimento foi formalmente experimental, politicamente progressista e socialmente não-normativo. O uso da palavra “pornô” foi deliberado para forjar uma nova síntese com a palavra “arte”; no entanto não houve produção de pornografia convencional — muito pelo contrário, o movimento rejeitou o erotismo, que era aceito pela ditadura, e transformou a lógica da pornografia para criar alternativas sociais, políticas e estéticas. Para a exposição, encontram-se performance, fotoperformance, grafite, arte-xerox, poesia visual, e composições com máquina de escrever.

Em 1982, Kac cria sua primeira obra digital e inicia o desenvolvimento de uma nova arte que antecipou a cultura global em que vivemos hoje, composta de informações em constante fluxo e transformação. Desta fase de sua carreira, a mostra apresentará um conjunto completo de quatro obras em Minitel realizadas pelo artista entre 1985 e 1986. A rede Minitel, originalmente criada na França nos anos 80 e também implantada no Brasil, prefigurou a internet.

No outro arco da individual de Kac, focado no século XXI, a mostra enfatiza obras do movimento iniciado por Kac no fim dos anos 90 e que ficou mundialmente conhecido pelo nome criado pelo artista: bioarte. Em particular, Kac exibe um conjunto de obras da célebre série GFP Bunny, iniciada em 2000, quando o artista criou Alba, a coelha que fluoresce com luz verde no escuro (quando iluminada por especial luz azul). A resposta a GFP Bunny tem sido volumosa e ininterrupta por 20 anos. As obras na exposição refletem os diferentes momentos pelos quais o artista passou nas duas décadas em que esta obra singular foi absorvida pela cultura pop e se tornou viral, tendo sido apropriada em programas de televisão como Sherlock, The Simpsons e The Big Bang Theory, bem como em best-sellers de ficção e não-ficção, tais como Oryx & Crake, de Margaret Atwood, e Sapiens: Uma Breve Historia da Humanidade, de Yuval Noah Harari, entre muitos outros. Kac exibirá desenhos, gravuras, escultura, obra sobre tecido, e obra interativa da série.

Eduardo Kac

Rio de Janeiro, Brasil, 1962. Vive e trabalha em Chicago, EUA.

Eduardo Kac é internacionalmente reconhecido por seu trabalho inovador em arte contemporânea e poesia. No início da década de 1980, Kac criou obras digitais, holográficas e online que anteciparam a cultura global em que vivemos hoje, composta de informações em constante fluxo e transformação. Em 1997 o artista cunhou o termo “bioarte”, iniciando o desenvolvimento desta nova forma de arte com obras como sua coelha transgênica GFP Bunny (2000) e História Natural do Enigma (2009), que ganhou o Golden Nica Award, o prêmio mais importante no campo de mídia-arte. Em 2017, Kac criou Telescópio Interior, uma obra concebida para gravidade zero, e realizada na Estação Espacial Internacional com a colaboração do astronauta francês Thomas Pesquet.

Suas obras fazem parte de coleções como Museu de Arte Moderna de Nova York – MoMA, Nova York, EUA; Tate Modern, Londres, Reino Unido; Museu Abattoirs – Frac Occitanie Toulouse, Toulouse, França; Museu Victoria & Albert, Londres, Reino Unido; Museu de Arte Moderna de Valência – IVAM, Valência, Espanha; Museu ZKM, Karlsruhe, Alemanha; entre outros.