Nesta terça-feira (24/08), às 17 horas,  a artista Sandra Gamarra participa do “Conversatorio de apertura” , no Museu de Arte de Lima – MALI. Com transmissão online via facebook, a iniciativa busca abordar os principais conceitos da exposição individual da artista, “Produção/Reprodução”. Além de Sandra, participam Luis Eduardo Wuffarden, Antoine Henry-Jonquères e Natalia Sobrevilla. 

“Produccíón/Reproducción” se debruça sobre um aspecto habitualmente relegado: o papel subordinado, mas essencial, das mulheres na produção e reprodução das forças de trabalho. Na mostra, a artista reuniu reproduções feitas numa oficina de copistas na China das chamadas pinturas de miscigenação, encomendadas pelo vice-rei Manuel de Amat y Junyent e enviadas ao rei da Espanha, Carlos III em 1770. Nelas, Sandra acrescentou citações de diferentes pensadoras feministas contemporâneas.

Para acompanhar o debate, clique aqui.

Sobre a artista

Sandra Gamarra, é a criadora do Museu fictício de Arte Contemporânea de Lima, uma coleção imaginária de pinturas com o merchandising que as acompanhada com base em suas reproduções pintadas à mão de obras de seus contemporâneos. O método de apropriação de Gamarra levanta questões sobre aspectos como a autenticidade e o status de réplicas. Uma parte significativa do trabalho de Gamarra incide sobre os mecanismos do mundo da arte, incluindo o mercado de arte, exposições e processos criativos, explorando a sua realidade e funcionamento. Outro aspecto que tem fascinado a artista é o paralelo entre as experiências artísticas e místicas.