Marcia de Moraes. Episódio 3, 2021. 150 x 300 cm

Neste sábado (28/08), abre a primeira exposição individual de Marcia de Moraes, no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo. Intitulada “A Terceira”, a mostra reúne 23 obras inéditas da artista, que segue explorando o desenho e suas possibilidades através da colagem e da tridimensionalidade. Ocupando o subsolo do CCBB-SP e também o antigo cofre da agência, a exposição conta com texto crítico da psicanalista e crítica de arte Bianca Coutinho Dias.

O nome da exposição é uma referência à conferência feita por Jacques Lacan no VII Congresso da Escola Freudiana de Paris, no dia 1º de novembro de 1974. Na conferência que também recebeu o nome “A Terceira”, Jacques Lacan trata de um ponto central para a psicanálise: a maneira singular como cada sujeito escreve um corpo.  “Dentro da minha interpretação, ele falou sobre o aquilo que não cabe dentro das pessoas. Provavelmente ele está falando de pulsões emocionais, mas no meu caso, eu transponho isso para o desenho, quando eu digo que o que eu desenho é aquilo que não cabe dentro de mim” comenta a artista.

“Marcia de Moraes revela que há maneiras de se desdobrar o corpo, de ficcionalizar o que nele incide. Avançando pela produção da artista vemos que um léxico é inventado, e o desenho, que começa sem projeto prévio, encontra caminho na surpresa e no espanto. As perguntas que seus desenhos e colagens sustentam encontram-se nas entranhas e nas vísceras, no dentro e no fora, na superfície e na espessura das coisas. Até onde o corpo suporta? Como se escreve um corpo? De que matéria somos constituídos?”, detasca a curadora Bianca Coutinho Dias.

A Terceira, de Marcia de Moraes

De 28 de agosto de 2021 a 04 de outubro de 2021. 

Todos os dias, das 9h às 18h, exceto às terças.  

Reserve seu ingresso pelo app ou pelo site Eventim.