Galeria Leme

English Instagram
+ Exposições

Zilvinas Kempinas

28.02.12 _ 31.03.12

Vista da exposição

A Galeria Leme apresenta a segunda exposição do artista lituano, radicado em Nova York, Zilvinas Kempinas. Conhecido por suas obras cinéticas criadas com ventiladores e fitas magnéticas, o artista vai apresentar novos trabalhos que atravessam a fronteira entre o desenho, a pintura e a escultura.

Esses trabalhos nunca vistos antes consistem em uma série de painéis de aproximadamente 1,20m, nos quais pinos fixados ao redor marcam o diâmetro formando elaborados desenhos criados com linha de polyester. As obras são compostas por fios em linhas retas que se cruzam na superfície do painel. O espaçamento entre os pontos formam uma dramática diferença entre cada obra. Irradiando teias concêntricas que criam linhas da mais leve à mais densa, e parecem pulsar para fora do trabalho, em cada caso formam um circulo vazio perfeito no centro do trabalho.

Assim como intrincados módulos padronizados, os trabalhos alcançam variações sutis através da manipulação das cores feitas pelo artista. Empregando diferentes tons de preto, cinza, azul e branco na base dos painéis, Zilvinas consegue produzir contrastes supreendentes. Em uma parte dos trabalhos, utiliza fitas magnéticas no lugar de linhas, começando com pinos espaçados aleatoriamente, os padrões se tornam caóticos a medida que o desenho se desenvolve.

Após finalizar cada trabalho, Zilvinas mergulha as obras em uma base de resina cristalina conservando as frágeis estruturas, como se fossem insetos cobertos com âmbar. Os delicados fios ficam mergulhados de forma que a sua origem misteriosa fique guardada eternamente.

Cada obra leva o nome de uma estrela e seus vértices remetem a modelos de espaço-tempo deformados por objetos celestes. Os trabalhos também fazem um paralelo entre a combinação de abstrações matemáticas e as maravilhas por trás da concepção de espaço.

As novas obras de Zilvinas serão instaladas junto ao seu trabalho “Double O“ (2008), feito com ventiladores e fitas magnéticas, no qual as correntes de ar de dois ventiladores industriais mantêm  no ar dois grandes circulos de fita magnética. A sobreposição nos dá a oportunidade de ver semelhanças com os novos trabalhos, a força paradoxal do brilho imaterial das fitas é ampliado pelo uso que o artista faz dos fios. Os trabalhos também ecoam sua dimesionalidade através de suas linhas. `Double O` traça seu ritmo imediatamente na visão do observador. A  acumulação nestes trabalhos aponta para a espacialidade de redes e teias.

Uma série de vazios se manifesta, as obras desta exposição entram na constante expansão do universo de Kempinas, onde  objetos encantados se confundem com as leis física.

Zilvinas Kempinas realizou diversas exposições individuais, incluindo Galerie Yvon Lambert, Paris e Nova York; Baltic Center for Contemporary Art, Gateshead; Wien Kunsthalle; Contemporary Art Center, Vilnius; e Palais de Tokyo, Paris. Seu trabalho também foi apresentado em exposições coletivas como ‘Online: Drawing through the 20th century’, MoMA, Nova York; Yokohama Triennale, Japão; Liverpool Biennale, Inglaterra; e  Manifesta7, Bolzano. Em 2009, o artista representou a Lituania 53ª Bienal de Veneza. Seu trabalho faz parte da coleção permanente do  Centre Pompidou em Paris.