Galeria Leme

English Instagram
+ Exposições

Outras Coisas Visíveis Sobre Papel

30.08.12 _ 29.09.12

Mariana Mauricio

A Galeria Leme apresenta a exposição Outras Coisas Visíveis Sobre Papel. A mostra vai recuperar um dispositivo criado por Mel Bochner em 1966 na exposição “Working drawings and other visible things on paper not necessarily meant to be viewed as art”, (Desenhos de estudo e outras coisas visíveis sobre papel que não necessariamente precisam ser vistas como arte) na Visual Arts Gallery, em Nova York.

Seguindo o dispositivo elaborado por Bochner, que reunia posições estéticas através de uma rede de colaborações e explorava as possibilidades de reprodução e difusão de ideias artísticas através de recursos simples e acessíveis, a presente exposição convidou mais de trinta artistas para enviarem uma obra, desenho, nota, esquema ou qualquer coisa que escolham apresentar em uma folha A4 a ser fotocopiada em preto e branco. Cada uma das folhas recebidas será copiada 200 vezes e as pilhas de cópias serão posicionadas em bases simples de papelão dobrado, as quais estarão distribuídas pelo espaço expositivo, deixando todas as paredes da exposição livres.

Os artistas convidados vêm de todo o Brasil e estão plenamente engajados no amadurecimento de suas poéticas e processos criativos, sendo diversos deles praticamente desconhecidos do público de arte no país e outros já mais reconhecidos, com passagens por bienais nacionais e internacionais. A diversidade de seus percursos e referências deverá espelhar-se nas variadas respostas às condições geradoras da mostra, desde aquelas pautadas no uso gráfico do campo da folha de papel até aquelas que se valem de texto e de proposições conceituais a serem concretizadas pelo próprio visitante da exposição. O público poderá levar as cópias que, de algum modo, lhe sejam interessantes e a mostra continuará mesmo que algumas das pilhas de cópias acabem se esgotando.

A proposta da exposição foi elaborada por Paulo Miyada como resposta ao convite da Galeria Leme para apresentar um recorte da produção experimental brasileira recente, compondo sua programação para o período da abertura da 30ª Bienal Internacional de São Paulo. Trata-se de uma plataforma para o cruzamento entre pesquisas poéticas e conceituais e de um espaço para a apresentação de um instigante grupo de artistas para o público. Participarão da exposição Alan Adi, Elaine Arruda, Rodrigo Garcia Dutra, Vitor Cesar, Carolina Cordeiro, Fabiana Faleiros, Fernanda Furtado, Marcius Galan, Clara Ianni, Graziela Kunsch, Jaime Lauriano, Cristiano Lenhardt, Fernando Vizockis Macedo, Mariana Mauricio, Luciana Magno, Mariana Manhães, Jessica Mein, Bruno Mendonça, Alice Miceli, Matias Monteiro, Marcelo Moscheta, Ismael Monticelli, Virgílio Neto, Rafael Pagatini, Douglas Pêgo, Fernando Peres, Armando Queiroz, Leticia Ramos, Luiz Roque, Felipe Salem, Cleverson Salvaro, Gustavo Speridião, Gabi Vanzeta, Jimson Vilela, Michel Zózimo e Roberto Winter.

Curadoria Paulo Miyada
Paulo Miyada é curador e pesquisador de arte contemporânea. Atualmente coordena o Núcleo de Pesquisa e Curadoria do Instituto Tomie Ohtake e integra a equipe curatorial do programa Rumos Artes Visuais.