Galeria Leme

Português Instagram
+ Exhibitions

Richard Galpin e Felipe Cama Collective

05.20.05 _ 06.25.05

Artists: Richard Galpin, Felipe Cama
Nu (After Gauguin), 2004 - 05

Richard Galpin, ingles – Para sua primeira individual na Galeria Leme, Richard Galpin fez seu particular trabalho de “impressões fotograficas descascadas ” baseadas em imagens da São Paulo.Com sua técnica unica, Galpin transforma imagens das ruas da cidade em fantasticas estruturas e formas dinamicas e abstratas.
O processo de Galpin consiste no uso de um estilete ou bisturi onde através de pequenas incisões, retira cuidadosamente a pelicula / emulsão da superficie da fotografia. Isto é feito seletivamente, deixando apenas alguns fragmentos originais da fotografia. A imagem chega através de um processo de redução e subtração até uma nova forma revelada através da foto original. Isto significa que cada trabalho é unico e sua superficie deixa transparecer o caracter artesanal do artista.
Os trabalhos feitos para esta exposição , através de fotos tiradas pelo artista em sua ultima visita a São Paulo, comissionada pela Galeria Leme mostra varios aspectos da cidade como simples conjuntos habitacionais, predios de arquitetura arrojada e aspectos do cotidiano das ruas como o grafiti, outdoors e andaimes.Em um trabalho mostra ainda uma montanha russa dentro de um shopping center que ganha um aspecto de uma composição construtivista.Outros trabalhos tem referencia em suas formas e títulos a varios aspectos do começo do abstracionismo modernista ao suprematismo e futurismo. É atraves destas combinaçoes de influencias abstratas, e fatos do cotidiano da cidade que Galpin oferece sua visão da cidade.
Glapin diz : “Eu acho que este projeto não é sobre representar São Paulo. As imagens são o ponto de partida, fonte de material para que se crie novas paisagens, no entanto para mim caracterizam São Paulo. Eu acredito que meu trabalho sempre pega algo familiar e o transforma através do processo de redução.Mas neste trabalhos estou me aproximando da cidade como um visitante, portanto elementos simples de São Paulo me atraem e chamam a atençao.O desafio de mostrar este trabalho em São Paulo é o de fazer com que as pessoas familiarizadas com a cidade tenham uma experiencia nova e estimulante .”& Richard Galpin também é representado pela Hales Gallery em Londres e tem individual marcada este ano na Roebling Hall em NY.

Felipe Cama , brasileiro – Felipe inicia sua pesquisa baseando no questionamento das inumeras imagens eróticas e pornos que entopem diariamente as caixa postais digitais. De que maneira elas são produzidas, distribudas e consumidas ? Em nenhuma etapa do ciclo estas imagens chegam a se materializar, a não ser nao ser na forma de impulsos elétricos. Uma fotografia que nunca foi ou virá a ser fotografia.Uma fotografia que nunca se materializara. São como estudos de nus da era digital, reduzidos a sua condiçao mais simples , equivalentes ao grão de prata no papel fotografico – seu proprio código binario.
Caminho inverso faz o nu da pintura, ao circular pela net na forma de imagens digitalizadas em sites e newsletters de museus e galerias – sai da materialidade fisica original da tela e da tinta para tornar-se informação digital, e na forma de pixels, igualmente reduzidos a codigos binarios e despidos da aura de obra de arte, estas telas classicas da história da arte se confundem com aquelas prosaicas fotos pornograficas.
” Meu trabalho parte então destas imagens que chegam quase que espontaneamente em minha caixa de e-mail. Através de um software especialmente desenvolvido para este trabalho chego até o codigo binário puro de uma imagem jpg. A partir desta sequencia de 1 e 0 , algo como o DNA digital, chego a imagens que remetem à geometria construtivista e ao rigor formal minimalista, sem fugir da figuração, tratando com a mesma visualidade reproduções digitais de nus classicos da pintura e fotos pornograficas anonimas. “